De labirintos & ruas & livros Santo Antão do Tojal, Portugal
Postado em 24 de outubro de 2016 / 609

Num livro tropeço na palavra tojo
e o dicionário me diz ser tojo um mato
do género ulex argenteus, planta típica da península ibérica,
mas dicionário é labirinto
e me leve a Santo Antão do Tojal,
antiga freguesia do concelho de Loures,
e Tojal me leva a Altino Tojal, escritor bracarense,
que publicou Os putos, em 1964,
repito, em 1964, os putos,
e leio de Tojal um conto chamado Brazona
que se ambienta na rua mais medieval e estreita de Braga,
essa rua se chama Violinhas,
e vou descobri-la, fotografá-la,
ruas são labirintos
como os livros são labirintos
como as pessoas são labirintos
e fico sabendo que Altino Tojal detesta dar entrevista,
é um verdadeiro bicho do mato
e o mato me devolve ao tojo
e o tojo me faz lembrar de meu estojo da escola primária
com desenho das aves da fauna nacional
as aves que aqui gorjeiam etc etc etc
(Braga, 9-9-2016)

marcosprod

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *