(Des) caminhos Brasil
Postado em 30 de novembro de 2017 / 492

Dos caminhos que faço

Muitos são feitos de sonhos

Rumo à cama de uma noite fria

 

Dos caminhos que percorro

Alguns conhecidos pelas suas

Pedrinhas

 

Dos caminhos que desconheço

Meia-volta a passos largos

 

Dos caminhos que traço

Rabisco passos

Deixo rastros

 

Dos caminhos escuros

Há muitos postes

 

Dos caminhos seguros

Há muitos vigilantes

 

Dos caminhos trilhados

Cruzei com uma multidão vazia

Enchendo ruas e edifícios

 

Dos caminhos que vislumbrei

Um olhar perdido no horizonte

 

Caminho

No chão que piso

Seco ou molhado

Sigo por onde levam meus pés

 

Construo ruas, becos e avenidas

Até chegar ao lar

Ao trabalho

à escola

à vida.

 

Dez caminhos.

 

 

Crédito das fotos: Paula Melo

TAGS
Isa Oliveira Poet'Isa
Isa violao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *