Renascença Avenida Clara Nunes - Renascença, Belo Horizonte - MG, Brasil
Postado em 21 de novembro de 2017 / 303

A casa em que eu vou morar

com meus homens

quase todos

fica em um terreno

plano e raro

na região nordeste

da capital

na esquina exata entre

os meus sonhos

e as tarefas

de dona-de-casa.

 

É um terreno

quase quadrado

simétrico e alinhado

com as duas ruas

que o ladeiam.

Embaixo dele é aterro.

 

Sobre ele plantarei meu último suspiro.

A casa é antiga e feia.

Depois que me tornei

dona dela,

chamei um engenheiro

que reformou o meu futuro.

Comprei janelas caras.

Refiz os batentes das portas.

Reorganizei o telhado,

mas ele continuou de vidro.

 

Ainda não há armários

onde eu possa guardar

minhas roupas quase iguais.

Meus sonhos,

que eram imensos,

haverão de caber dentro

das caixas de sapatos.

 

Na mudança,

estarei muito preocupada

em trazer meus anéis

e minhas memórias,

mesmo as que estão

quase apagadas,

e os relógios,

por onde meço

meus desapegos.

 

Nesta casa,

viverei minha infância.

Minha velhice será lenda.

Gosto da nova casa,

onde nem tudo

será novidade,

mesmo quando constato, aliviada,

que lá de dentro

não vejo nada.

 

Não há vista,

nem há os lados.

Apenas os muros

altos e fechados

e o céu zenital

jamais alcançado.

anadigital
1-div
  • Rogerio Barbosa says:

    Viva a Renascença e seus encantos
    Suspira nos recantos
    conspira em cada canto
    para tudo quanto vier
    a lira apronta a casa posta
    cortante seja seu último canto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *